sábado, 21 de outubro de 2017

Star- Fox Life


Olá grandes sonhadores/as!
Hoje eu vim partilhar com vocês uma série que eu tenho acompanhado que estou mesmo entusiasmada porque acho que acabei de dar um novo sentido á minha vida por ter encontrando uma série.   
O nome desta série é Star, trata-se de três raparigas, as três com realidades completamente diferentes, uma delas vem de Nova Iorque( Upper East Side) filha de um cantor famoso e uma mãe com problemas com alcoolismo que mesmo tendo uma vida de conforto decidiu fugir de casa e seguir o seu sonho que era escrever e cantar.
A vida dela cruza-se com as outras duas raparigas que eram irmãs e vinham de casas de recolhimento.
A irmã mais velha abandonou a casa da mãe adoptiva para ir buscar a irmã mais nova que vivia numa outra casa onde era abusada sexualmente.
As três não tiveram uma vida fácil, mas tinham algo em comum que era a paixão pela música.
E assim continuaram a lutar pelo seu sonho sem deixar que os desafios da vida tirassem o seu foco no sonho que tinham juntas.
Espero que tenham gostado desta minha sugestão.
Tem alguma sugestão de séries para mim para além desta?
Muitos beijinhos!





quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Drunk and Blind


Tenho andado embriagada para não sonhar demasiado alto com um futuro próspero que dá medo, e ao mesmo tempo um vazio espalhado pela imensidão da minha mente.
Aprendi uma vida inteira a olhar para frente sem pensar nas tempestades que iriam chegar.
Prometi a mim mesma que nunca mais seguiria a viagem que sempre desejei, mas tem dias, horas e momentos que dão-me a certeza de que é isso que tenho de fazer.
Havia um espaço onde eu poderia estar sem parecer louca ou que tinha de provar algo a alguém, mas fartei-me dessa vida de tentar provar que todos estavam errados.
Esqueci-me tantas vezes de ser egoísta e deixar-me ser empurrada para essa vontade de caminhar no escuro sem rumo.
Alguém deu-me as ferramentas necessárias para livrar-me dessa embriaguez que está a consumir-me pouco a pouco, tudo o que não queria voltou, toda a minha fraqueza que fazia ranger os dentes e destruir os meus ouvidos entre os gritos e as pancadas na parede.
Tudo em mim parece ficar bem quando eu sei que vivo sozinha, estou onde poucos precisam, onde poucos desejam e onde poucos preferem ouvir, onde muitos desistem da vontade de querer-me no seu meio.
O meu céu está encoberto de histórias mal contadas e fins que vieram sem príncipios.
Vou descobrir um mundo para além do que já tenho, irei fotografar e imaginar como seria um mundo podendo eu ser a fotógrafa e não aparecer em retratos que não pertencem.
Tenho uma viagem longa para fazer onde o meu nome terá impacto na vida de muitos.
Tive um sonho de estar vestida de branco correndo por um campo cheio de rosas brancas, orquídeas e amores-perfeitos, sim, são as flores que mais amo e elas deram-me força de correr com vontade para alcançar o paraíso. 

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Não tenho medo do escuro




No meu tempo de criança, eu tinha medo do escuro pensava que nele vivia criaturas que iriam pegar em mim e atormentar todos meus sonhos.
Hoje, já não tenho medo do escuro, aprendi que no escuro é onde eu consigo encontrar-te debaixo dos meus lençois perto dos meus braços.
Vivo obcecada pelo o sabor amargo que mora nas tuas veias e dá cor á pessoa linda que és.
És lindo por dentro e por fora com um lado selvagem que pintam os quadros inacabados por pensar demasiado em ti.
Quando o tempo decide afastar-nos, a minha mente distante da tua sente que deve viver para escrever somente  para ti.
Vivo para acordar todos os dias com os teus olhos olhando para a minha face meio angelical sem poderes saber que sentimento trago no meu peito.
Gostava de dizer-te que eu gosto muito de ti, gosto de ouvir-te, gosto de saber que estás no mesmo sítio que sabendo que o teu aroma sobressaí entre todos os que olham de lado para nós.
Esperei por ti uma vida inteira e custa-me tanto quando não estás perto de mim para inspirar-me.
Esperei tanto para poder fazer-te feliz e fazer sentir coisas que nunca sentiste.
Esperei que viesses a conhecer-me através do meu sorriso doce até poder beijar-te, talvez apartir do momento em que beijei-te aprendi a beijar com mais paixão, mais força e mais vontade.
Esperei por ti para livrares de todos os pesadelos e providenciares os melhores sonhos da minha vida, cada um mais perto da realidade de poder sentir-te.
Vieste salvar-me do tempo perdido de escrever sobre outras almas quando tenho a ti, e deste-me força para lutar por pessoas como tu.
Eu sou assim, eu escrevo, eu expresso todas as coisas que deram oportunidade de gostar de alguém como tu.
Vale a pena e alivia o meu pequeno coração de que irei dormir contigo no meu pensamento mais uma vez.

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Mais bonito não há



Olhei para ti com a verdade e a plenitude bem carregada no meu olhar.
Eu vi-te e apenas fiquei olhando para aquele sorriso tentador que fazia ver o sol da manhã mais bonito que qualquer tempestade que destruia tudo que existia de sentimento em mim.
Foi a primeira vez que senti um tiro no escuro, e decidi esconder as minhas promessas.
No teu jeito de abraçar inocente quis encostar a minha respiração no teu pescoço mais uma vez, e finalmente despedir-me de ti.
Estou cansada de ti.
Eu não vim para ficar, eu irei partir e deixar-te mil cartas cheias de abraços e o meu aconchego que irá conduzir-te até ao final dos teus dias.
Não consigo lembrar-me da última vez que demos as mãos sonhando que tinhamos um motivo muito forte para ficarmos juntos.
Eu sempre soube que nunca me amaste e eu mesmo assim insisti em caminhar em direcção ao teu coração sabendo que isso iria devorar-me.
Sinto-me fraca.
Sinto-me perdida.
Sinto que sou eu que já não te quer mais, e fecho os ouvidos para não ouvir as palavras que ousaste proferir junto das orelhas e cabelos sedosos de outras mulheres.
Não existe nada mais bonito do que libertar-me deste peso de amar e sofrer.
Amava sofrendo pelo rapaz errado e agora não quero mais.
E assim, passei para dizer-te que eu já esqueci-me de ti e estou a ser feliz.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

24 coisas que aprendi em 24 anos



Olá grandes sonhadores/as!
Hoje é dia 12 de Outubro, foi o dia em que nasci que mais necessariamente comecei a sonhar e tornei-me na mulher que sou hoje.
Estou muito feliz de ter chegado aos 24 anos, eu nunca pensei que fosse sentir tão bem por estar a ficar mais velha, com algumas responsabilidades, rodeada pelos amigos certos, o namorado certo, a minha equipa de trabalho certa, o trabalho certo, e recentemente o meu apartamento alugado.
Muitas coisas mudaram como é óbvio, mas mesmo tendo acontecido coisas muito tristes na minha vida também fui abençoada com outras mais alegres.
Esta é a minha primeira vez a postar um post do gênero, mas espero conseguir listar tudo o que aprendi.
Vamos começar:
1- " Que o meu "sim" sempre signifique um "sim" e o meu não" um "não".
Durante a minha vida, eu sempre coloquei-me em situações bem desconfortáveis porque não conseguir responder ás pessoas com um sim mais firme ou um não, e isso foi prejudicial para mim porque vivia constantemente com uma sensação de medo e mau estar.
Hoje já consigo controlar melhor essa situação de não fazer apenas a vontade do outros.

2- Cabelo Crespo.
Assumi o meu cabelo natural do jeito que ele é, sem definição, mas cheio de volume.
Apesar de ainda ouvir muitos comentários acerca do meu cabelo, de como poderia estar melhor ou não, eu simplesmente não absorvo mais esses comentários para mim porque eu sei que demorei anos para aceitá-lo e ainda assim ter uma auto-estima suficientemente boa para sair a rua com o meu cabelo solto e sentir-me linda e maravilhosa.

3- Casa.
Eu comecei a gostar de estar mais em casa, quietinha no meu canto, no meu silêncio, com a minha inspiração e com a minha vontade de fazer tudo o que desse na cabeça.
Hoje, passei a gostar muito de ficar em casa a ver televisão com uma manta, o meu tablet de lado a ver inspirações no pinterest e com um copo de vinho.

4- Trabalho.
Aprendi que trabalhar dá um gozo do caraças  quando estamos rodeados de pessoas com personalidades diferentes, mas que ao mesmo tempo são divertidas e que nos fazem esquecer de todos os problemas possíveis.
E o maior gozo é que depois de um mês a trabalhar recebo o meu salário e posso comprar coisas que nunca comprei e divertir-me com isso.
Eu nunca pensei que fosse gostar tanto de trabalhar na empresa em que estou porque ajudou-me a ultrapassar muitos medos que eu tinha e fez-me acreditar mais em mim.

5- O meu corpo, o meu espaço.
Ainda estou a lutar contra o meu corpo como sempre foi, mas para melhor, ainda com algumas comparações tenho aprendido que não posso exigir tanto dele senão eu posso ficar doente e arranjar problemas muito graves de saúde.
Eu aprendi que tenho de dar tempo ao meu corpo e amá-lo mais mesmo que só esteije de meias e t-shirt.
E uma coisa que aprendi foi a olhar para o meu corpo de verdade em frente a um espelho e a tentar namorar ele o tempo que for preciso.

6- O meu blog.
Adoro o meu blog, adoro estar aqui e escrever textos que não sei de que parte de mim eles vem, mas cada vez mais aprendo que o que vai fazer mais feliz não são os números e quantas visualizações tive num determinado texto, mas vai ser com certeza saber quantos corações eu toquei pelas palavras que as pessoas deixam na minha caixa de comentários.
E é tão bom porque tudo isso é capaz de mudar o meu dia.

7- Tirar sempre a maquiagem antes de dormir.
Antes eu achava que não era prejudicial, mas desde que comecei a tomar conta da minha pele só tenho sentido cada vez melhor com ela.
Porque quando faço uma limpeza a minha pele é como se estivesse a tirar um grande peso de cima de mim e ter a pele que sempre quis.

8- Amizades.
Os amigos vão e vem. Os que tiverem que ficar irão ficar nem que seja para fazerem-nos felizes naquele momento em que eles estão presentes.
Eu aprendi que não precisamos que estar sempre em contato ou presentes na vida um do outro para mostramos a nossa amizade.
Porque felicidade é receber uma mensagem ou enviar outra sem querer nada em troca e isso encher o nosso coração de carinho.

9- Namorado.
As relações sempre irão ter fases boas e más, mas o mais importante é lutarmos juntos e mais unidos do que nunca.
É prevalecermos no amor que construímos juntos, devemos sim tentar sair das rotinas, sorrir mais juntos e o mais importante comportar-nos como dois amigos que era isso que era do meu namorado até o amor cruzar-se conosco.
Aprendi que ás vezes mais vale ficar calada, respirar fundo e falar nas alturas em que estiver mais calma.

10- Silêncio.
Aprendi que ficar calada nos momentos certos já livrou-me de muitas situações que não iriam ser muito boas para mim porque eu conheço-me o suficiente para saber quais são os meus limites e que coisas eu não irei querer escutar.

11- Roupa
Aprendi que não irei mais sentir satisfação em comprar tantas peças de roupa quando vou ás compras porque antes eu comprava muito por impulso e eu aprendi que devo controlar-me mais porque senão acabo sempre por arrepender-me.

12- Não querer fazer tudo ao mesmo tempo.
Antes eu acordava muito elétrica então planeava fazer umas 5 coisas só num dia, e essas 5 coisas levavam algum tempo para ser feitas.
Eu acabava por perder a animação e não fazer nada do que tinha planeado, então eu agora só tento fazer uma coisa ou duas com calma para que resulte e sinta que consegui tirar proveito disso.

13- Abraços são gostosos sim!
Aprendi que abraçar alguém, sentir o seu calor, o seu aconchego, o seu carinho, as suas palavras é umas melhores sensações de paz.
E eu adoro pessoas que saibam abraçar e façam sentir-me bem.

14- Não reclamar tanto.
Essa está difícil! Tenho de parar de dizer: " Se não for assim então não serei feliz..."

15- Amo cozinhar.
Cada vez mais ganhei o jeito e o amor por cozinhar acho que é uma das coisas que dá-me bastante criatividade e posso estar á vontade para misturar todos os tempêros que acaba por correr sempre muito bem.

16- Os nossos pais tem sempre razão.
A vida adulta não é fácil, mas é engraçada como toda ela se desenrola.

17- Passei amar as promoções nos supermercados.
Antes eu não ligava muito a isso parecia não fazer muita diferença, mas assim que descobri que faz toda a diferença na minha carteira aprendi aproveitar melhor as promoções.

18- Quando temos problemas não vale a pena estressar.
Ás vezes existem problemas pequenos que nós fazemos com que sejam maiores, mas não faz nenhum sentido porque sendo pequenos ou grandes todos são para ser resolvidos no tempo certo.

19- Consciência.
Aprendi a querer andar com a minha consciência leve sem precisar de questionar nada.

20- Gatinhos.
Aprendi amar mais os meus gatos da maneira como eles são, sendo lunas ou lunos.
Digo isto porque descobri a uns meses atrás quando fui a veterinário que a minha gata "luna", afinal é um gato então eu continuo a chamar ele de luna porque ele não quer saber, mas sabe que a mãe dele gosta mesmo muito dele.

21- Café.
Antes eu não percebia do porquê das pessoas quase colocarem o café quase numa tribuna, mas desde que comecei a trabalhar aprendi que o café é necessário na minha vida e que é muito bom quando acompanhado com uma fatia de bolo.

22- Comer.
Eu amo comer e vou continuar a fazer isso porque eu não vim ao mundo para privar-me de provar todas as coisas boas providenciadas por um ser superior.

23- Dormir.
A minha cama é tudo o que mais quero neste momento e aprendi que uma boa noite de sono com os telemóveis e tablets no silêncio é uma das melhores coisas que ajudará a ter um dia mais produtivo e feliz.

24- Finalmente, a felicidade!
Aprendi a ser feliz, a não levar a vida tão a sério, aproveitar cada momento.
Aprendi a exigir menos pelo dia seguinte porque isso faz com que não pare para aproveitar o dia que talvez possa ser o último dia da minha vida, quem sabe.
E hoje mesmo fazendo anos enquanto vou trabalhar irei arranjar um jeito de aproveitar o dia e divertir-me!

Espero que tenham gostado!

E muitos parabéns para mim!


segunda-feira, 2 de outubro de 2017

O nosso último beijo se assim for...



A vontade de conhecer-te aumenta com o passar dos dias é como se fosses um desconhecido com o passar dos dias.
A vida tem dado a oportunidade de estar só com a minha mente e os pensamentos, e é uma coincidência como tu vives bem dentro deles.
Tenho andado por aí a respirar o mesmo ar que tu que condiz com todos os nossos sonhos juntos.
Além de, ainda ter de ouvir a tua voz, ver o teu sorriso, os meus momentos de amnésia concederam-me o prazer de poder conhecer o teu olhar.
Espero pelo momento de poder beijar, mas tenho medo de gostar e a minha mente por si apagar essa sensação tão bonita.
A minha mente quer que a leves contigo, que fujas comigo, que te prendas comigo num lugar eterno onde jamais poderei esquecer-me de ti.
Eu não quero esquecer-me de ti, eu não quero dormir contigo e dia seguinte não conseguir lembrar de um momento contigo.
Eu preciso de cuidar de ti, estar perto só por estar, falar por falar sem beijar apenas por beijar.
Para além de um toque aprendi a não esquecer-me do aroma que flutua suavemente sob a tua pele fazendo com que todas as outras não tenham a mesma importância e enquanto penso e escrevo sobre ti.
Com o tempo comecei a colocar o que fazias sentir dentro de um caixa onde mora a saudade e a força de uma lembrança.
Queria tanto que olhasses para mim como eu olho para ti á procura do aconchego que a tua presença dá-me mesmo que seja em segundos bem conómetrados.
E que essa minha procura fosse saciada com a minha fantasia de poder encontrar-te numa banheira grande com um toque bem rústico e as suas pernas seriam douradas como o sol que penetrava nas cortinas brancas que estava bem á frente do teu corpo que brilhava como ouro.
A nossa banheira estaria repleta de leite de cabra e magnólias o que seria a combinação perfeita para explicar-te como eu amo a forma como os teus ombros estão expostos e parecem ser a parte mais sensível do teu corpo.
Já me contento por sentir a tua respiração nas minhas costas e nem imaginas quantos poemas já compus sobre ela.
A tua vida, a tua respiração passou a ser o meu modo de viver, vivo para eles.
Quando eu esquecer-me de algo repete tudo o que já fizemos juntos para que eu possa morrer com um último beijo teu se assim for...